Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish

segunda-feira, 16 de abril de 2018

TransCaribe

Oi, pessoal.

Hoje, o blog vai trazer um post sobre mobilidade urbana. E, vamos dar um pulo lá na atual "terra dos BRT's" - Colômbia.

Na verdade, se eu focar só no modal BRT, estarei faltando com a verdade, pois a Colômbia tem investido pesadamente em transporte em massa, e até mesmo com teleféricos

Mas, isso será mostrado em outro post. Agora, vamos conhecer o BRT de Cartagena das Índias:


O Transcaribe é o Sistema Integrado de Transporte de Massa da cidade de Cartagena. 

Atualmente, o sistema está em pleno funcionamento, onde sua operação iniciou-se em 17 de novembro de 2015 com a etapa pedagógica e preparatória com os operadores de ônibus, funcionários.


Dez dias depois, em 27 de novembro de 2015 iniciou-se a etapa pedagógica com os usuários.


Toda esta etapa pedagógica para a cidadania foi inaugurada na época pelo prefeito Dionísio Vélez, contando como gerente de Carlos Coronado Yances, que também desempenhou o papel de Secretário Geral do Distrito.

Finalmente, o sistema iniciou sua etapa de Operação Comercial no dia 27 de março, 2016, no mandato de Manuel Vicente Duque como prefeito. Na inauguração, contou com a presença do presidente Juan Manuel Santos, juntamente com outras autoridades daquele país.

Estação Maria Auxiliadora

O sistema é composto por um corredor principal, que foi implementado na Avenida Pedro de Heredia, que contou com obras de adequação e reformas.

O Transcaribe possui pistas exclusivas - somente para o deslocamento dos ônibus BRT - especialmente construídas com uma camada de concreto armado de 30 centímetros de espessura em média e corredor de espaço público de 5 metros em média para garantir acessibilidade adequada ao sistema, passagens de pedestres niveladas, estações de parada, bem como linhas pré-troncais e rotas alimentadoras, terminais e estações de transferência.


As rotas pelas quais o sistema circula correspondem às vias com maior tráfego de passageiros na cidade de Cartagena, o que reduz consideravelmente o tempo que as pessoas levam para circular pela cidade.


Essas rotas foram projetadas com pistas especiais exclusivas para os ônibus articulados do sistema.


Entretanto. existem  no sistema faixas chamadas "Mistas" que comportam carros, bicicletas e outros veículos que não fazem parte do Transcaribe.


Eixo principal - Avenida Pedro de Heredia

É a via mais longa da cidade, contém quase todas as estações articuladas e une-se à Avenida La Cordialidad, onde estão localizadas a estação de transferência de Madre Bernarda e o Patio-Terminal Del Gallo.


Eixo Troncal - Avenida Venezuela

Este eixo tem apenas duas estações articuladas chamadas "Centro" e "La Bodeguita"

Esta canaleta de ônibus foi feita de concreto com uma pigmentação avermelhada para não contrastar com as cores do Centro Histórico. A seção termina na entrada da área turística de Bocagrande, onde os ônibus fazem o retorno operacional.


O pagamento da tarifa é feito através de um cartão magnético, em catracas nas estações ou em máquinas validadoras no ônibus.


O cartão é passado através de uma catraca eletrônica localizada na entrada das estações. 


Caso seja necessário embarcar em uma linha alimentadora, o cartão é passado na entrada do ônibus, fazendo uma transferência para um ônibus padrão ou articulado sem ter que pagar a tarifa novamente.


Existem três tipos de cartão TransCaribe: um para usuários frequentes, outro para usuários eventuais (turistas, pessoas de outras localidades) e ainda um outro para pessoas com capacidade reduzida.


Assim sendo, os preços do cartão podem variar de acordo com o material com o qual são fabricados:

Cartão de plástico ou PVC - para usuários frequentes: tem um valor de COP $ 4000 ou aproximadamente R$ 5,05.


Já o Cartão de celulose (temporário para turistas) : tem um valor de COP $ 3000 ou mais ou menos R$ 3,90.


VEÍCULOS:

ARTICULADO
É um veículo composto por dois carros de passageiros unidos (sanfona) com capacidade total para transportar 160 passageiros. Utiliza-se apenas pela rotas troncais - que usama canaletas exclusivas.


PADRON (PRÉ-TROCAL)
É um veículo com capacidade para 90 passageiros que tem portas de acesso em ambos os lados para embarcar e desembarcar passageiros tanto nas rotas mistas das rotas pré-porta-malas quanto nas estações do sistema na estrada principal.


ALIMENTADOR (MICRO)
É um simples veículo do tipo micro-ônibus com capacidade para 50 passageiros. É responsável por transportar usuários de terminais para bairros que não têm cobertura próxima de estações ou rotas pré-tronco.


Rotas TRONCAIS
Eles transportam usuários em veículos de alta capacidade (articulados com 160 passageiros ou 90 passageiros) dos terminais de transferência para as estações de parada ao longo dos corredores troncais.


Os ônibus circulam por vias exclusivas nessas rotas, nas quais há integração física, operacional e tarifária.


Rotas pré-tronco
Essas rotas transportam os usuários através de corredores pré-troncais não servidos pelas rotas troncais com veículos do tipo Articulado e Padrón, para as estações de parada e terminais de transferência, permitindo a integração física, operacional e tarifária.


Rotas ALIMENTADORAS
São rotas oriundas da periferia da cidade e são responsáveis ​​por distribuir a demanda de passageiros para o terminal de integração e são cobertos por ônibus convencionais de 50 passageiros. Essas rotas permitem integração física, operacional e tarifária.



Rotas Complementares
Cumprem a função de transportar usuários de áreas não servidas por rotas troncais, alimentadores, e etc...; Sem integração de tarifa física com o sistema alimentador de troncos. Neste grupo podem ser classificadas as rotas suburbanas ou municipais que são apenas fisicamente integradas nos terminais de transferência.


Diagrama das principais rotas (TRONCAIS) - com estações de paradas:







BLOG:

Mais um sistema BRT com todas as peculiaridades existentes em um bom modal. Vias exclusivas, ônibus novos, modernos e estações e terminais.


Claro que não podemos ser hipócritas. O BRT será sempre um sistema modal de média capacidade de transporte. Nunca deverá ser comparado à sistemas de massas, como trens e metrôs. Salvo, quando a cidade (como aqui no post no caso de Cartagena e aqui no brasil, Curitiba) não tiverem esse tipo de modal.


Particularmente eu achei estes micros (iguais da imagem acima) perfeitos para alimentadores de pequeno itinerário. Além de bonitos e devem ser ágeis no trânsito.

Mas, como qualquer sistema BRT espalhado pelo mundo, o Transcaribe também passa e passou por problemas...

Muitos cidadãos de Cartagena mostraram alto índice de descontentamento devido ao enorme atraso nas obras do BRT iniciadas desde 2003 (!). As estações construídas e posteriormente abandonadas começaram a ser habitadas por moradores da rua, usuários de drogas, bandidos e até mesmo sendo utilizadas por pilotos de moto-táxi como seu próprio estacionamento.


O sistema não iniciou atividades no período estipulado porque as obras em todas as seções do sistema haviam sido paralisadas, culpa de uma enorme crise econômica -  especialmente a seção 5A - causando a demissão de Enrique Chartuni como administrador da entidade por não progredir no sistema, entre outras razões.

Ademais, o sistema sofre com outros problemas inerentes ao BRT: Superlotação em horários de pico, evasões tarifárias e a falta de consciência de usuários, pedestres, e ciclistas que invadem as pistas exclusivas...



Em contrapartida à isso tudo, ainda acredito que um bom sistema BRT, quando bem planejado, bem implementado e bem gerido, ajuda em muito no transporte de qualidade numa grande cidade. 


Estações com mobiliário moderno, para o bem estar de usuários, e uma frota moderna, somada à operadores bem treinados são o trunfo do BRT. Mas, a conduta da população usuária também esntra no somatório disso tudo. Em nada adianta, se implementar um sistema moderno e funcional, se a educação dos usuários não é compatível?


RESUMO TRANSCARIBE:

Passageiros: Aproximadamente 100.000 passageiros diários.
Freqüência/Intervalo: 5 minutos em média.


Operadores do Sistema:

* TransCaribe SA
* SAS TransAmbiental
* Sotramac SAS
* Operador Transcaribe

** ColCard (entidade de cobrança)

Malha Viária: 15 km de extensão

Velocidade média: 60 km/h


Em projeto uma expansão aquática (segunda fase).

Canal para contato e informação aos usuários

Site Oficial:


Valeu, pessoal. Vou ficando por aqui, pois amanhã é dia de "pegar no pesado"... espero que tenham gostado e até a próxima!!!

segunda-feira, 9 de abril de 2018

ChiPs - O Filme (2017)


Os patrulheiros rodoviários Jon Baker (Dax Shepard) e Frank Poncherello (Michael Peña) têm uma missão: capturar uma gangue de assaltantes de carros exóticos que vem aterrorizando a Califórnia.


AVISO do C&M: As observações e notas do blog, não são, de maneira nenhuma, o retrato ou consenso comum de opinião. É só uma simples e humilde opinião do blog, na forma de um simplório bate-papo cinéfilo.

< ALERTA DE SPOILER! >

BLOG:


Como vocês devem ter percebido, O blog não se deu ao trabalho de inserir mais material para explicar melhor a sinopse deste filme de 2017 que é inspirado na épica e tão amada série de 1977/1983.

Mas tudo, absolutamente tudo, sobre a série CHiPs original, pára imediatamente por aí.


Quando vi as notícias, na época, sobre as filmagens, bastidores e alguns vídeos, confesso que fiquei muito empolgado sobre este suposto e merecido "remake" de CHiP's com o qual, nós, da geração dos seriados 80/90 conhecemos muitíssimo bem!

Afinal, qual o ardoroso amante de séries que não ficava empolgado nas noites (normalmente à mesa do jantar) ao ver na TV esta abertura inesquecível:


Mas, infelizmente, este filme de 2017 está longe de merecer tal fama.

Aliás, a sinopse é até mesmo bastante generosa, pois a história é muito mais "confusa" do que aparenta. Logo no início do filme, primeiro, temos uns "takes" de ação desnecessários para apresentação do Agente Especial do FBI Castillo (Michael Peña) que será o Frank Poncherello - entendeu ???

Pois é: Nessa nova versão, um dos adorados protagonistas da série original nem existe de verdade (!!!) e em seguida somos jogados dentro de uma "trama" de corrupção envolvendo a patrulha rodoviária da Califórnia, de forma igualmente confusa, que só depois, durante o filme vamos nos ambientando e entendendo um pouco. Isso, depois de passarmos muita raiva ao conhecer um "idiota" Jon Baker (?!?!?!?)...


Bem, resumindo: Filme cheio de piadas "forçadas", com mal gosto e chegando ao ridículo; a película não soma e nem é muito agradável. Para os fãs da série original (como eu!) fica um enorme vazio e outra grande decepção.

Os personagens principais são transformados em dois perfeitos idiotas, e reduzidos a dois simplórios condutores de motocicletas, sem um sentido crível e importante na trama, e ao meu ver, bem pior: entristecendo milhares de fãs, com certeza.

Nem a rápida participação especial de Erik Estrada (Jon Baker original) no final do filme como um paramédico, salvou o longa...

"Nem tu salvaste o filme, Erik!!!"

Filme fraco, com roteiro e cenas dignas de filme "pastelão". O Camisas & Manias nem vai dar uma nota.

* * *
*** Só lembrando que Larry Wilcox e o próprio Erik fizeram duras críticas ao filme. Vejam uma matéria sobre isso no link abaixo:


* * *
Mas, vale muito, citar rapidamente a série original:


CHiPs é/foi uma série americana, exibida em 6 temporadas, entre 1977 e 1983. É baseada nas aventuras de dois patrulheiros rodoviários em motocicletas na Califórnia. A sigla CHiP significa California Highway Patrol, ou Polícia Rodoviária da Califórnia

Nas primeiras temporadas, os episódios alternavam momentos de drama e comédia - sendo que está última tinham foco nas ações do patrulheiro porto-riquenho novato Poncherello. Já Baker era o "cérebro" da dupla, sempre exibindo certa impaciência com o seu parceiro. 


>>>  Curiosidades:

- Devido alguns problemas de bastidores e diferenças de popularidade dos personagens, algumas mudanças foram feitas pela produção da série, que não agradaram Wilcox, que alimentou uma rivalidade com Erik até deixar o programa antes da última temporada.

- Durante a série, o ator Erik Estrada sofreu um grave acidente de moto (agosto de 1979), ficando em coma por cinco dias, quase vindo a falecer. Este episódio ajudou a trazer mais fãs para o programa, pois todos queriam conhecer o ator que quase perdera a vida. O acidente foi introduzido na história de "Ponch", mostrando cenas dele no hospital e a sua recuperação com ajuda de uma bengala.


- CHiPs ajudou a melhorar a imagem dos policiais em todo o mundo, pois mostrava patrulheiros corajosos, solícitos e competentes, sempre atentos ao que ocorria de errado nas estradas. Além disso, havia o lado sem a farda: "Ponch" e Baker eram amigos fora do trabalho, e sempre se divertiam juntos. A série mostrava que, apesar da vida de policial, eles viviam um mundo bem igual ao da grande maioria das pessoas, o que ajudou no sucesso.

- No final dos anos 70 e início dos anos 80, CHiPs virou uma febre no mundo inteiro, principalmente com as crianças. Larry Wilcox veio ao Brasil e apareceu em comerciais e programas de auditório (Silvio Santos) vestido com seu uniforme de patrulheiro.

- No Brasil, a série foi a primeira a utilizar o merchandising como forma secundária de rentabilidade. Antes disso, a única renda disponível era a venda da série para as emissoras interessadas.


- Como o sucesso da série era grande entre as crianças, foram lançados uma série completa de brinquedos relacionados com a série, e confecções que produziam as roupas dos patrulheiros.

- A série foi exibida inicialmente no Brasil pela TVS, de 1979 até 1982, depois foi para a Rede Record de 1982 até o fim do ano de 1985. Depois foi exibida na Rede Bandeirantes, em 1988. A extinta Rede Manchete exibiu os episódios por volta de 1993. Foi exibida pelo canal de TV a cabo TCM da SKY em 2005 e novamente a partir de maio de 2009 no TCM (NET canal 91). No dia 1 de janeiro de 2018, a série passou a ser exibida nas tardes da TV Diário.


- Em 1999, foi feito o longa CHiPs 99 (imagem acima) com quase todo o elenco original da série, produzido pela TNT, e, exibido pela primeira vez no SBT.

Para encerrar, algumas cenas da série original:




GRANDE ABRAÇO!!!
Até a próxima!!!