sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

O Desparecimento de Valentich

O Desaparecimento de Valentich

Quando falamos em casos envolvendo aeronaves, temos o recente caso do desaparecimento do avião com o jogador argentino Sala, e logo nos lembramos também de outros que ainda não foram solucionados, como o ainda misterioso voo da Malaysa, que permanece até hoje, um mistério...

O Desaparecimento de Frederick Valentich foi um evento que ocorreu em 21 de Outubro de 1978, no qual Frederick Valentich, 20 anos, desapareceu em circunstâncias inexplicadas enquanto pilotava um Cessna 182L sobre o Estreito de Bass para a Ilha King, Austrália.

Estreito de Bass - Austrália

Este caso se torna mais peculiar, devido à antes de seu desaparecimento, Valentich relatar via rádio que havia encontrado uma aeronave não identificada que voava em alta velocidade perigosamente próxima de seu Cessna, e posteriormente pairou sobre a aeronave.

Impreterivelmente, o caso chamou atenção da imprensa e tornou-se parte da doutrina OVNI.


O alerta de busca e salvamento foi dado no mesmo minuto do desaparecimento.

Uma busca no mar foi realizada com dois P-3 Orion da RAAF, num período de sete dias, mas nenhum rastro de Valentich ou sua aeronave foram jamais encontrados, e a investigação do Departamento de Transporte concluiu que a razão para o desaparecimento não podia ser determinada.

Uma aeronave P-3 Orion, similar as utilizadas nas buscas

Nos dias seguintes, outras centenas de homens, entre civis, militares, barcos de pesca se juntaram as buscas e percorreram cerca de 5 mil milhas quadradas de área.

Aeronave Cessna 182-L similar a utilizada por Valentich

Apesar de todos os esforços, em 25 de outubro (quatro dias após o desaparecimento) encerram-se as buscas sem resultados.

E, o que torna este caso um mistério:

O que segue abaixo é uma transcrição livremente traduzida da comunicação entre Valentich e o controle de tráfego aéreo, a partir das três páginas do relatório do Departamento de Transportes Australiano:

19:06:14 - DSJ [Valentich]: Melbourne, aqui é Delta Sierra Juliet. Existe algum tráfego conhecido abaixo de cinco mil?
FS [Flight Services; Robey]: Delta Sierra Juliet, não há tráfego conhecido.
DSJ: Delta Sierra Juliet, eu [estou vendo] o que parece ser uma grande aeronave abaixo de cinco mil.

19:06:44 - FS: Delta Sierra Juliet, que tipo de aeronave é?
DSJ: Delta Sierra Juliet, eu não posso afirmar, tem quatro [luzes] brilhantes e parece com luzes de pouso.
FS: Delta Sierra Juliet.


19:07:31 - DSJ: Melbourne, aqui é Delta Sierra Juliet, a aeronave acaba de passar por cima de mim, pelo menos mil pés acima.
FS: Delta Sierra Juliet, entendido, e é um grande avião, confirmado?
DSJ: Desconhecido, devido à velocidade que está viajando. Não há qualquer aeronave da força área na proximidade?
FS: Delta Sierra Juliet, nenhuma aeronave conhecida nas proximidades.

19:08:18 - DSJ: Melbourne, está se aproximando agora a leste, em direção a mim.
FS: Delta Sierra Juliet.


19:08:41 - DSJ: (microfone aberto por dois segundos.)

19:08:48 - DSJ: Delta Sierra Juliet, parece-me que ele está fazendo algum tipo de jogo, ele está voando acima de mim duas, três vezes a velocidades que eu não consigo identificar.
FS: Delta Sierra Juliet, entendido, qual é o seu nível real?
DSJ: Meu nível é quatro mil e quinhentos, quatro cinco zero zero.
FS: Delta Sierra Juliet, e você confirma que não pode identificar a aeronave?
DSJ: Afirmativo.
FS: Delta Sierra Juliet, entendido, stand by.

19:09:27 - DSJ: Melbourne, Delta Sierra Juliet, não é um avião e é (microfone aberto por dois segundos).

19:09:42 - FS: Delta Sierra Juliet, você pode descrever a aeronave desconhecida?
DSJ: Delta Sierra Juliet, ela está sobrevoando acima de mim, é de uma forma alongada (microfone aberto por dois segundos) não é possível identificar mais com essa velocidade (microfone aberto por três segundos). Está diante de mim agora Melbourne.


19:10 - FS: Delta Sierra Juliet, entendido, e quão grande o objeto desconhecido é?

19:10:19 - DSJ: Delta Sierra Juliet, Melbourne, parece que ele está me perseguindo. O que eu estou fazendo agora é orbitar e a coisa está orbitando sobre mim também. Tem uma luz verde, como metal, tudo é brilhante no seu exterior.
FS: Delta Sierra Juliet

19:10:46 - DSJ: Delta Sierra Juliet, (microfone aberto por três segundos) simplesmente desapareceu.
FS: Delta Sierra Juliet.

19:11:00 - DSJ: Melbourne, você sabe que tipo de aeronave é? É um avião militar?
FS: Delta Sierra Juliet, confirme, a aeronave desconhecida simplesmente desapareceu.
DSJ: Diga novamente.
FS: Delta Sierra Juliet, a aeronave ainda está com você?
DSJ: Delta Sierra Juliet; está (microfone aberto por dois segundos) a aproximar-se do sudoeste.
FS: Delta Sierra Juliet

19:11:50 - DSJ: Delta Sierra Juliet, o motor está empacando. Eu tenho definido em vinte e três vinte quatro e a coisa está a (tossindo).
FS: Delta Sierra Juliet, entendido, quais são suas intenções?
DSJ: Minhas intenções são - "ah" - ir para King Island - "ah" - Melbourne. Aquela aeronave estranha está flutuando por cima de mim novamente (microfone aberto por dois segundos). Está flutuando e (microfone aberto por dois segundos) não é uma aeronave.
FS: Delta Sierra Juliet.


19:12:28 - DSJ: Delta Sierra Juliet, Melbourne ... (microfone aberto por dezessete segundos). Cessam as coomunicações, acompanhandos de ruídos metálicos de origem desconhecida...

Placa em homenagem a Frederick Valentich, localizada ao lado do farol de Cabo Otway, Austrália.

Este evento nunca foi esclarecido. Até hoje, nada, absolutamente nada foi descoberto ou qualquer indício ou destroços foram encontrados, nem tampouco evidências da outra aeronave não identificada envolvida no incidente.  

Guido Valentich (pai) com uma fotografia de seu filho Frederick...

domingo, 16 de dezembro de 2018

Club Athletico Paranaense

E o clube rubro-negro paranaense - Campeão da Copa Sul-Americana 2018, Parabéns! - foi ousado e perpetrou algumas mudanças bem diferentes em seu escudo, uniformes e na grafia do nome.

Agora, temos:

Club Athletico Paranaense

Vamos iniciar pelo nome.  Para entender esta nova grafia, precisamos viajar para o passado. Lá em idos de 1924, na fundação do clube, quando se utilizavam regras de escrita mais coloquiais, e o "H" constava na palavra "athletico".  Assim, não tem mistério e nem radicalidade.

É somente uma maneira de se resgatar o passado mesmo, e também de quebra diferenciar o termo atlético de outros tantos clubes correlatos espalhados por aí.


Blog: De todas as mudanças, para mim, foi a mais correta.

Ah, o escudo...

Representante da empresa de Marketing OZ, Giovanni Vannucchi, explicou que o novo escudo do clube tem várias temáticas e ideias, que são: Representatividade do(s) vento(s) do furacão; elementos da bandeira do estado do Paraná (?); e conceito de crescimento. Ainda conforme Giovanni, em pesquisa realizada recentemente, ficou claro que havia a necessidade de "ligar" o clube ao mote "furacão.


BLOG: Sinceramente, o escudo anterior era muito mais bonito que o atual. E ainda tem o detalhe das estrelas? ... Afinal, o objetivo dos clubes é ostentar em seus escudos e uniformes, estas famosas estrelas de títulos. Como fica aqui?

Os Uniformes...


A nova camisa redesenha a ideia do escudo e as listras pretas perdem o protagonismo. O uniforme principal é vermelho e com as quatro listras no canto esquerdo. O segundo uniforme é branco e obedece o mesmo formato, com as listras vazadas.


BLOG: Aqui, opinando como simplório colecionador de camisas, fica difícil aceitar. Não consegui enxergar qualquer detalhe que me desse uma sensação de agradabilidade nos projetos. Ficou simplório demais, ficou muito aquém do que a Umbro (apesar de só confeccionar - pois a arte e ideia foi do pessoal do clube e da OZ) pode fazer. Para isso, basta ver a lindíssima camisa 2018 (atual):


Esta camisa acima ficou tão bonita, mas tão bonita, que nem os patrocínios estragaram o resultado final. O design das listras está mais que correto, com perfeita aplicação das cores, manga em preto e degradê lindíssimo na parte inferior, fora outros "mimos".

Então, com base nisso, não posso de maneira nenhuma, dizer que gostei das novas camisas. Mas, as mudanças acontecem, e quando são decretadas e sacramentadas, resta-se aceitar.

Ah, sim! Tivemos também uma criação. Sim, pois não podemos chamar de "mudança" algo que traz 4 (quatro) novos personagens ao invés de um como mascotes do novo clube:


Ééééé... Assim... Bem... Não sei dizer neste primeiro momento se gostei da proposta ou se estes novos mascotes tão modernos vão pegar de imediato. É uma sistemática bem diferente do usual, ao que os torcedores padrão já estão acostumados, e creio - na minha opinião - que não será assim uma "pegada" no início não... Para os torcedores mais novos, as crianças principalmente, que estão acostumadas com desenhos que possuem personagens com este mesmo estilo, talvez dê certo.  Não sei. Aqui só o tempo dirá.


Só resta desejar que estas novas mudanças tragam sorte e alegrias aos torcedores do furacão!!!


terça-feira, 11 de dezembro de 2018

ETS 2: Beyond the Baltic Sea

Em termos de jogos de PC, sou muito adepto de simuladores.

Hoje em dia, tenho dois preferidos: OMSI (2) e ETS 2.

Há alguns anos venho jogando ambos, com suas atualizações e novos pacotes. No caso de ETS 2 temos as DLC's. E a mais nova, a DLC "Beyond the Baltic Sea" mantém o padrão visualmente impressionante que A SCS Software vem ministrando ao seu trabalho ultimamente.


Isso já havia ficado evidente em "Scandinavia", "Vive La France" e "La Bella Italia" ...

Trailer de "Beyond":


A expansão do mapa está atingindo algo de "vultuoso".  Ainda falta a parte Ibérica - que ainda não entendo como não foi lançada, mas indo no lado oposto, temos cada vez mais reentrância no Leste Europeu, e chegamos até partes da Rússia (com São Petersburgo como pérola da coroa!), Finlândia, Estônia, Lituânia e até Kaliningrado.

Em termos de visual, sem comentários. Fantástico.


Um detalhe que se faz necessário citar, é o impressionante sentimento de profundidade no tom paisagístico nas estradas. Na DLC Itália isso é factível. E faz uma diferença enorme ao se passar algumas horas no "vício" de direção nas estradas virtuais.  Tanto é que, juntamente com essas novas DLC's, a SCS está atualizando algumas paisagens lá detrás, nos motes iniciais, como no Norte da Alemanha, por exemplo.


O que sinto falta neste simulador maravilhoso, é uma jogabilidade mais próxima do real, saindo somente da "dirigibilidade".

Por exemplo: Quando se "fecha" uma carga, poderiam inserir imagens do carregamento - principalmente agora, com a opção de uso de próprios reboques - tal qual aparece na prévia da "carga especial pesada", onde vemos uma equipe logística preparando as monstruosas cargas em nossos caminhões. Nas docas dos produtos convencionais, podia ser aplicado a mesma temática logística.


Nas estradas, quando temos multas aplicadas por viaturas policiais, poderia haver uma parada e uma abordagem. Nos postos, poderia haver frentistas e etc... 

Ah, sim! Nesta DLC foi também inserida os postos de fronteira, onde agentes policiais fronteiriços solicitam a documentação do seu caminhão para vistoria. Todos acabam por dar ok, como nos pedágios, e sem visualização de um personagem.


Poderia, para efeito de jogabilidade - e ficar mais emocionante - vez ou outra "dar um problema" - e a polícia de fronteira nos mandar regularizar, pagando taxas ou algo assim... Mas são só idéias, claro.

Ah! Mas o jogo está excelente. Gráficos impecáveis e simulação de direção espetacular.


Temos muita coisa nova bacana inserida, como fatos nas estradas: acidentes com bombeiros e resgate, abordagens de carros terceiros, carros enguiçados...

Muita coisa bacana do pessoal da SCS deve vir por aí!

DLC Beyond the Baltic Sea está disponível na plataforma Steam.  Aqui no Brasil, o preço está em torno de R$ 55,00.

Obrigado e Grande abraço!!!