Destaque da Semana

Destaque da Semana
Silo Global de Sementes de Svalbard

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Metropolitano de Lima

Relembrando uma postagem,  o Camisas & Manias aborda um dos seus temas preferidos: Mobilidade Urbana... 
Metropolitano de Lima

É um sistema de transporte massivo de passageiros - BRT - conhecido como Metropolitano, ou “El Metropolitano”, como é popularmente citado na capital peruana.


     Sua implantação teve início em 2006 durante a administração do  Prefeito Luis Castañeda Lossio (abaixo) e sua operação comercial parcial teve início em 28 de julho de 2010.


     A rota de operação do sistema abrange o Corredor Segregado de Alta Capacidade situado do sul para norte da cidade, que compreende 16 distritos de Lima, mais precisamente de Chorrillos à Comas . O comprimento total é de 26 km (o projeto original consistia de 36 km) e o número total de estações monta de 38 paradas.


     O sistema principal é complementado com linhas alimentadoras em terminais de transferências nas extremidades do corredor. Porém, não há integração gratuita entre as linhas troncais e as alimentadoras e, sendo assim, os usuários precisam pagar uma nova tarifa para fazer estas baldeações. Outro detalhe é que as tarifas são variadas nestas linhas alimentadoras. Normalmente, o valor depende da distância de cada linha. Já nas rotas troncais (as principais - com uso dos articulados), o valor é único.


     E as linhas que atuam na rota principal, operam com ônibus articulados (18 metros) em via segregada, conectando os dois terminais (Norte e Sul) de forma ágil e segura, atendendo também à área central da cidade através de estações de embarque e desembarque.

Acima: Modernidade aliada à funcionalidade nas estruturas mobiliárias das estações do sistema.

     As linhas alimentadoras foram alocadas nos dois terminais existentes em cada extremo do corredor e servem para transportar passageiros dos bairros próximos para os terminais e vice-versa.

Acima: ônibus alimentadores do sistema. Nas cores Amarelo e Laranja, integram os bairros próximos aos terminais.


     O Metropolitano possui uma particularidade: A Estação Central (Estação Central Grau) que é em nível subterrâneo. Além de ser um ponto importante de intersecção das duas linhas (ROTA A e B) do sistema e de grande movimento de usuários, é também uma enorme área comercial de dois níveis.

     O acesso dos ônibus articulados se dá pela Avenida Grau, Paseo de la Republica, e Avenida Jirón Lampa Espanha.  Já os usuários, acessam por várias entradas, distribuídas pelo Palácio da Justiça, Museu de Arte Italiana e Parque Reserva.


      A área da Estação Central Grau está localizada abaixo do Paseo de Los Heroes da Marinha.


     Para entender melhor as rotas: No trecho que está compreendido entre a Estação Caquetá e a Estação Central, temos dois itinerários distintos do Metropolitano, no trecho central da capital.

     A chamada ROTA A segue da Estação Caquetá e atende as estações Castilla, Tacna, Junta de La União e Colmena, chegando até a estação Central. 


       Já a ROTA B segue da Estação Caquetá e atende a região das estações 02 de Mayo, Quilca e España, chegando também à estação Central. 


        Veja esta divisão no diagrama abaixo:



      Em ambas as direções, depois, estas duas rotas seguem o mesmo traçado.


     Agora, vamos falar dos serviços de linhas: Em ambas as rotas (A e B) temos o serviço PARADOR (REGULAR), que atende à todas as estações do trecho. Veja abaixo nos diagramas:



     Mas também existem os serviços EXPRESSOS, que fazem o serviço mais rápido, partindo dos terminais e efetuando paradas em somente algumas das estações no trecho. 

Operam em dias úteis (segundas às sextas). Acompanhe nos diagramas abaixo:

* Neste Expresso note que o itinerário conecta os dois terminais

** Já no Expresso (2) a viagem vai do Terminal Naranjal até Estação Plaza de Flores

*** No Expresso (3) outras estações são atendidas com variante manhã/tarde nas estações UNI e España

*** No Expresso 4 os serviços são aos sábados


     Foi adotado p SUPER-EXPRESSO; como o nome mesmo denomina, realiza paradas em menos estações (as consideradas mais importantes e com maior fluxo de usuários). 

Opera em dias úteis (segundas à sextas e em determinados horários). Confira abaixo:



  Estes serviços EXPRESSOS são de vitais importância para o descongestionamento de usuários e um melhor controle de giro e tráfego. Para isso, na maioria das estações temos as faixas de rolamento extras, possibilitando a ultrapassagem de ônibus.

        Como visto mais acima, existem os dois terminais de suma importância para o sistema, localizados em cada extremidade da rota principal: O primeiro, Terminal Naranjal, situado nas interseções da Avenida Tupac Amaru, CDRA Chinchaysuyo, CDRA 45 (no Independência, região norte da capital) e outro na interseção Matellini com o prolongamento do Paseo de la Republica chamado Terminal Matellini  (em Chorrillos, ao sul de Lima).


  • Linhas Alimentadoras operando no Terminal Matellini * :
Linha 02-South Mall
Linha 04-Villa El Salvador
Linha 05-Santa Isabel de Villa
Linha 07-América
Linha 08-Os Heróis

* Nota: Algumas linhas podem ter sofrido alterações, ou ter sido extintas. Outras podem ter sido criadas. Fica pelo critério do tempo da postagem e das adequações operacionais do operadores do sistema.


  • Linhas Alimentadoras operando no Terminal Naranjal* :
Linha 01-Tahuantinsuyo
Linha 02-Tungasuca
Linha 03-Trapiche
Linha 04-Collique
Linha 05-Payet
Linha 06-Puno
Linha 07-Belaunde
Linha 08-Milagre de Jesus
Linha 09-Manuel Prado
Linha 10-Santo Domingo
Linha 12-Ponte de Pedra
Linha 13-The Cove
Linha 14-Bertello
Linha 15- Os 15 Alders
Linha 16-Los Olivos
Linha 17-Antunez de Mayolo (TungaSuca)

Nota: Algumas linhas podem ter sofrido alterações, ou ter sido extintas. Outras podem ter sido criadas. Fica pelo critério do tempo da postagem e das adequações operacionais do operadores do sistema.

    O sistema Metropolitano conta com bilhetagem eletrônica, utilizando equipamentos e máquinas modernas para vender, carregar e validar os meios de acesso às estações e terminais.


    Um operador independente (uma empresa sub-contratada) administra toda a operação. Este procedimento é o mesmo adotado em quase todos os sistemas de BRT’s e Metrôs mais modernos espalhados pelo mundo.


   É responsabilidade desta empresa terceirizada também: a limpeza, manutenção e perfeito funcionamento do mobiliário de todo sistema.

     Existem 3 (três) tipos de bilhetes/cartões no El Metropolitano:

> Taxa geral: Para todos os usuários convencionais que desejam usar o sistema.

> Escola: Cartão destinado para estudantes, são de cor laranja. É válido apenas no período letivo.

> Universidade: Ele é destinado a estudantes universitários de faculdades reconhecidas pelo Ministério da Educação. São na cor verde e também só são válidos em períodos letivos.


Os bombeiros e policiais, que têm livre acesso (gratuito) ao sistema, também possuem um cartão eletrônico distinto.


AcimaMáquinas automáticas de auto-atendimento nas estações. Também são de responsabilidade da empresa que gerencia este serviço de bilhetagem no Metropolitano.


SISTEMA PRINCIPAL – EIXO PRINCIPAL

     É  operado em conjunto, por  4 (quatro) consórcios de empresas viárias e cada qual operando com cerca de 75 ônibus articulados de 18 metros.

Peru Consórcio Massivo:  É composto pela empresa colombiana Transmasivo S/A, pequenos cooperativos locais  e o Transperuano Convialsa.

Bus Lima Consórcio Internacional: É uma parceria que inclui cooperativas locais, bem como pequenos transportadores locais autônomos e uma carroçaria peruana, a  Sim 02.


Consórcio Lima Way Express:  Operador local. Empresa EXPRESS Futuro.

Transvial Lima SAC: Composta da união entre empresários locais (mais a empresa Estrada Verde G-9), com o Grupo Argentino Plaza de Inversiones S/A e também com a Empresa Municipal de Transportes de Madrid S/A.


SISTEMA ALIMENTADOR (TERMINAIS)

- Zona Sul (Terminal Matellini): A operação se dá integralmente pelos ônibus do Consórcio Lima Way Express, cobrindo rotas no distrito de Chorrillos e seus arredores.


- Zona Norte (Terminal Naranjal): O serviço está dividido em três operadores:

Peru Consórcio Massivo: Opera nas  ligações com a Zona Norte 02, que cobre as Avenidas da Universidade, Metrô Chimpu Occllo, sendo a área com maior demanda de usuários estimada pelo sistema.


O Bus Lima Consórcio Internacional é responsável pelas rotas da Zona Norte 1-A, incluindo as Avenidas da Universidade e Naranjal, Metrô Manila e Estrada Sing.


Transvial Lima SAC opera com as rotas na Zona Norte 1-B que compreende as avenidas Carlos Izaguirre, Antunez de Mayolo, Naranjal e Canta Estrada Callao.



Acima: Uma das grandes potencialidades e diferencial do El Metropolitano está na maneira segura como se dá o acesso dos usuários à maioria das suas estações. Nas imagens acima, podemos ver que as estações são todas** completamente fechadas e com acessos obrigatórios por mezanino superior ou subterrâneo. O acesso para portadores de mobilidade reduzida é prioridade e constante em 100% do sistema. Com estes acessos obrigatórios não existe possibilidade de pessoas necessitarem atravessar as vias para acessar as estações, arriscando-se entre os carros e ônibus como ocorrem em muitos sistemas BRT's por aí.

**Há pequenas exceções em estações do Metropolitano no eixo central da capital, por conta da respectiva particularidade mobiliária reduzida (Vias estreitas e muito trânsito). Mas, mesmo assim, há todo um cuidado nas faixas de pedestres e acessos às estações. 


Site Oficial do Metropolitano de Lima


Obrigado pela VISITA aqui no C&M. VALEU!!!
Até a próxima!!!