Destaque da Semana

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Star Trek Beyond - "Pitaco" C&M


AVISO do C&M: As observações e notas do blog, não são, de maneira nenhuma, o retrato ou consenso comum de opinião. É só uma simples e humilde opinião do blog, na forma de um simples bate-papo cinéfilo.

Sinopse

Depois de três anos na sua missão de catalogar, estudar e conhecer novos mundos, povos e culturas, a USS Enterprise chega em uma estação Espacial para reabastecimento e folga à tripulação.

TRAILER:


Um pedido de socorro faz a Nave ser enviada para uma missão de resgate de uma capsula que emerge de uma nebulosa perto.  Ao caírem numa emboscada, a tripulação terá que lutar para escapar das mãos de um novo e mortal inimigo.


Bate-Papo C&M


< ALERTA DE SPOILER! >


Após de três longos anos vagando pelo espaço colhendo informações, conhecendo povos e pesquisando novos mundos e galáxias, o Capitão Kirk se encontra tedioso e sem nenhum tipo de ânimo para seguir em frente com a missão. De certo modo, aqui, temos um paradoxo de sentimentos que no fim das contas causou todo motivo da idéia central do filme que poderá ser visto mais à frente.

Kirk sente falta de ação.

E quando a Enterprise aporta na monumental Yorktown – Cá para nós, creio, a mais vultuosa aparição do filme. Suas instalações modernas e gigantescas, com os “takes” da Enterprise passando pelo meio dos tubos/canais para atracar, ficaram fenomenais! - para reabastecimento e uma merecida folga para sua tripulação, Kirk solicita uma reposição ou promoção.


Ao mesmo tempo, outras peculiaridades ocorrem com parte de sua tripulação: Spock e Uhura terminam, Scott trabalha arduamente na nave e Sulu reencontra seu marido (sim, aqui temos uma palhinha que nosso “japa-piloto” é gay – mas, tema mostrado de uma forma bem natural). Talvez uma singela citação e homenagem ao ator original do personagem George Takey.



E no meio disso, um pedido de S.O.S de uma cápsula de fuga  vinda de uma nebulosa perto, faz a Enterprise ser enviada para o imediato resgate.


Infelizmente tudo se mostra uma cilada, e a nave é atacada por milhares de micro-naves inimigas - em uma sequência de tirar o fôlego - e a USS Enterprise é destruída, não antes de sua tripulação – exceto por algumas baixas – evacuar a nave, mas acabarem por ser aprisionadas pelo novo inimigo.

Daí em diante, toda ação se passa em solo, no planeta Altamid, dentro da Nebulosa.

E os protagonistas seguem parte do filme divididos em duplas.

Aqui,de forma muito bacana, temos uma coincidência incrível: Kirk acaba ficando com Chekov – papel de Anton Yelchin – que perdeu sua vida num trágico acidente com seu carro. Uma categórica e marcante despedida.


E então, no decorrer das ações no planeta, é revelado que a raça inimiga queria a posse de um artefato que estava na Enterprise, chamado Abronath – que pode ser utilizado como uma poderosa arma, que o líder inimigo, chamado Krall quer usar para destruir Yorktown.


Com ajuda de uma personagem alienígena chamada Jaylah – que escapou anteriormente da prisão de Krall e mora na USS Franklin, nave da federação que desapareceu no século anterior, e o qual com ajuda de um campo defletor a mantinha escondida da raça de Krall, camuflada entre as montanhas – Kirk resgata a tripulação e usa a mesma Franklin para tentar deter os planos de Krall. 



Perto do final do filme, já com a trama rolando na estação espacial, Uhura descobre nos diários da USS Franklin que Krall é na verdade o capitão Balthazar Edison.


Este era um humano da época pré-formação da Federação que ficou desiludido com a nova instituição, rejeitando todos os princípios de unidade e cooperação – pois era admirador convicto de enfrentamentos e ações militares. Sentia falta de ação, ao mesmo tempo que passou a odiar a federação por não tê-los procurado ou feito o possível para resgatá-los. Krall e outros dois sobreviventes prolongaram suas vidas com a tecnologia dos habitantes originais de Altamid, ao custo das vidas dos outros tripulantes e suas fisiologias humanas. Krall/Balthazar deseja acabar a Federação para que esses conflitos espaciais recomecem.

Depois de uma sequência de perseguições e breves lutas, o Abronath é liberado, mas Kirk consegue expulsar tanto o artefato como Krall para o vácuo do espaço, e salvar Yortown.

Kirk então, decide recusar o cargo de vice-almirante e permanece como capitão, enquanto Spock e Uhura retomam sua relação. Jaylah é aceita na Academia da Frota Estelar por meio da recomendação de Kirk. Enquanto a tripulação celebra o aniversário do capitão, eles observam a construção da nova USS Enterprise-A.

Epílogo

Muito bem... Rola ainda durante o filme uma singela, mas fenomenal homenagem ao elenco/tripulação da série original.  A fotografia de todos, juntos, na ponte de comando da Enterprise aparece em tomadas que deixam o mais saudoso fã muito feliz.


Uma última consideração: Li e vi em outras páginas e concordo.... Já que o personagem de Krall, é em 99,9% do filme um alienígena transmutado, faz uso de maquiagem pesada que pejudica atuações de fisionomia, e suas falas são limitadas (...) porque escalar um ator de peso e talento como Idris Elba para interpretá-lo?


Ah!!! E os uniformes azuis de campanha (acima) utilizados neste filme ficaram incríveis!!!

OBRIGADO pela visita e até a próxima!!!

Nenhum comentário: