Destaque da Semana

Destaque da Semana
Venda de camisas de futebol

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Associação Portuguesa de Desportos-SP




Fundação do Clube
14 de agosto de 1920

A Portuguesa surgia da fusão de cinco sociedades lusitanas já existentes: Luzíadas Futebol Club, Associação 5 de Outubro, Esporte Club Lusitano, Associação Atlética Marquês de Pombal e Portugal Marinhense

O pedido de filiação da Portuguesa à Associação Paulista de Esportes Atléticos (APEA) foi deferido no dia 2 de setembro de 1920, mas como não havia mais tempo para a inscrição no campeonato daquele ano, a Portuguesa fundiu-se ao Mackenzie, já inscrito, e participaram juntos do campeonato de 1920.

A Portuguesa-Mackenzie disputou os certames pela APEA até 1922.

Em 1923, a Associação Portuguesa de Esportes desligou-se do parceiro e passou a disputar jogos com sua antiga denominação.

Em 1940 a Associação Portuguesa de Esportes alterou seu nome para Associação Portuguesa de Desportos.


*** NOTA: A Associação Atlética Mackenzie College (escudo ao lado) foi o primeiro clube de futebol brasileiro para brasileiros.

Fundada em 1898 por estudantes do Mackenzie College, era formada apenas por alunos do próprio colégio.



INFOBlog

Rivelino jogou na Portuguesa.

Rivelino com a camisa da Lusa >>>

É verdade que ele atuou menos de um tempo inteiro com a camisa da Portuguesa, mas foi o suficiente para registrar de forma enfática sua "passagem" pela Lusa.

Ele vestiu o manto rubro-verde por apenas 40 minutos.

Foi num jogo contra o Zeljeznicar, da Bósnia-Herzegovina, no dia 6 de janeiro de 1972, na época da inauguração do Canindé.



Estádio(s)
Estádio Doutor Osvaldo Teixeira Duarte
Estádio do canindé


Capacidade: 21.000 pessoas
Inauguração: 11 de novembro de 1956
Proprietário: Associação Portuguesa de Desportos

O Deutsch Sportive, clube da colônia alemã em São Paulo, possuía um imóvel no bairro do Canindé, onde praticava os mais variados esportes.

Mas, com a declaração de guerra do governo brasileiro aos países do Eixo, durante a Segunda Guerra Mundial, começa uma perseguição a clubes das colônias desses países, inclusive a alemã. O Deutsch resolve vender seu imóvel temendo perdê-lo confiscado. 


Por sua vez, o São Paulo Futebol Clube, que resolvera o seu problema com estádio para jogos, adotando ao Estádio do Pacaembu, ainda não tinha um local para treinamento. Comprou então o Canindé em 29 de janeiro de 1944.

Posteriormente, em 1956, a Portuguesa adquiriu o imóvel no bairro do Canindé, do seu proprietário, Wadih Sadi. Este, um sócio do São Paulo Futebol Clube, que comprara o imóvel do próprio clube um ano antes.

No local havia apenas uma pequena infra-estrutura, que incluía: um campo para treinos, um pequeno salão, vestiários e outras depedências de treinamento.

Para que pudessem ser realizadas partidas oficiais no local e atender às exigências da Federação Paulista de Futebol, foram realizadas várias reformas, levantados alambrados e uma arquibancada provisória de madeira. Estas primeiras arquibancadas acabaram conferindo ao estádio o apelido carinhoso de "Ilha da Madeira" — título que, além de ser alusivo à condição da edificação, também se refere à ilha portuguesa.


Com tais características, o Canindé recebeu sua primeira partida oficial em 11 de janeiro de 1956, quando a Portuguesa venceu uma seleção formada pelos rivais Palmeiras/São Paulo por 3 a 2. 


Com o nome de Estádio Independência, o Estádio do Canindé foi inaugurado oficialmente em 9 de Janeiro de 1972, com a partida Portuguesa 1 a 3 Benfica. Nessa inauguração oficial, já contou com arquibancadas de concreto mas sua capacidade ainda era de apenas dez mil espectadores. Em 1979 o presidente Manuel Mendes Gregório rebatizou o estádio com o atual nome de Estádio Dr. Osvaldo Teixeira Duarte.


INFOBlog

Diego Armando Maradona esteve perto de ser jogador da Portuguesa. Em 1975, Diego Armando Maradona foi oferecido por seu empresário, Juan Figger, por US$ 300 mil. A diretoria da Lusa não quis, pois na época o jogador ainda era um jovem menino de 15 anos.



Mascote do Clube
Leão (do Canindé)


Aqui temos uma curiosidade: Até 1994 a mascote lusitana era uma portuguesinha em trajes típicos e tamancos, também conhecida como A Severa”.

<<< "A Severa", antiga mascote do clube.

A portuguesinha, mais antiga e tradicional mascote do clube foi inspirada na cantora de fado Dima Tereza (ou Dina Tereza), também conhecida como A Severa e acompanhou o time desde sua formação até 94.

O nome de Dima Tereza é na verdade Maria Severa Onofriana e, talvez de seu sobrenome tenha vindo seu apelido.

Algumas histórias contam que o nome da mascote rubro-verde, Severa, surgiu na época em que a Portuguesa tinha grandes times e imprimia “Severas” goleadas em seus adversários.

Dima Tereza >>>

Então, em 1994, em uma jogada de marketing que traria para o clube uma imagem mais vencedora, o leão atual tomou o lugar de uma das mais simpáticas mascotes do futebol brasileiro. Essa mudança ainda não é consensual entre os torcedores mais antigos da LUSA.



INFOBlog

Outro famoso jogador que atuou pela Lusa foi Roberto Dinamite.


Dinamite recebeu um convite para jogar pela Portuguesa. O jogador aceitou o desafio e participou do Brasileirão de 1989 pela equipe do Canindé.



Site Oficial do clube


***BLOG***
Considero esta camisa como uma das mais bonitas que tenho no acervo, seja pelo seu template moderno e bastante colorido, com uso da arte invertida de cores nas mangas, o desenho bastante atrativo visualmente e pela aplicação da frase “Orgulho de ser Lusa” na forma de marca d’agua pelo corpo da camisa.

Os detalhes também chamam a atenção, como o selo holográfico de originalidade e a bandeirinha no verso do colarinho.

Escudo muito bem trabalhado e mescla de tipo de tecidos que deixam a camisa moderníssima. 

Porém, não há como não reclamar da falta de “tato” dos patrocínios que podiam ter se harmonizado em cores com o restante do projeto.

O tecido é de boa qualidade, mas é preciso ter cuidado no uso, principalmente na parte do tecido que é "poroso", pois pode desfiar com facilidade. Mas a camisa é belíssima. Acredito que seja (opinião pessoal) parte de uma das coleções mais bonitas que a Lusa já ostentou.

Nenhum comentário: