Destaque da Semana

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

EMBRAER KC-390


O Embraer KC-390 é uma aeronave para transporte tático e logístico desenvolvido e fabricado pela Embraer Defesa e Segurança - subsidiária do grupo brasileiro Embraer.  O KC-390 também pode cumprir a a função de reabastecimento em voo.

Concebido para atender a crescente demanda por novos padrões de transporte militar médio, está sendo cotado para substituir o C-130 Hércules da Força Aérea Brasileira. Não obstante, o intuito também é dispor a aeronave para demais Forças Aéreas que aplicam essa classe de carga militar em suas fileiras.


É o maior avião produzido na América Latina.

O projeto do KC-390 foi anunciado pela primeira vez na feira de materiais de defesa "Latin América Aero & Defence (LAAD)" na edição ocorrida no Rio de Janeiro, em 2007.

Na edição de 2009 do mesmo evento, foi anunciado formalmente o lançamento do programa.


O Congresso Brasileiro aprovou o uso de R$ 800 milhões para o desenvolvimento pela Embraer, e a FAB confeccionou proposta para compra de 30 aeronaves (incluíndo os dois protótipos), em um valor que deveria chegar à US$ 1,3 Bi.  O montante do mercado estimado pela fabricante, para o KC-390 é de aproximadamente US$ 20 Bi.

Até novembro de 2012 o projeto da aeronave já havia criado mil (1.000) novas oportunidades de emprego dentro da própria Embraer.  Em março de 2013 foi concluída a Revisão Crítica do Projeto (CDR).

Apresentação no 1º voo do KC-390

Após 05 (cinco) anos de desenvolvimento, foram concluídas etapas importantes, tais como: modelos de integração de todos os sistemas da aeronave, simulações de voo (realizadas em mock-up's em tamanho real da cabine). Todo desenvolvimento do projeto, produção - envolvendo a integração de tecnologias, eletrônica e aviônica foram de responsabilidade da embraer Defesa e Segurança - Unidade da Embraer criada em 2011, sediada na cidade de Gavião Peixoto.

Visão da cabine de comando

Em maio de 2014 o governo brasileiro assinou com a Embraer o primeiro contrato de fornecimento em série do KC-390. Estimado em R$ 7,2 Bi, inclui suporte logístico, peças e manutenções.

Para esta fase de produção, foram firmadas parcerias com empresas outros países: Argentina, Portugal e República Tcheca.  Nesta parceria, a empresa brasileira fornece a seção dianteira da fuselagem (incluso cabine), asas, a seção intermediária da fuselagem, estabilizadores vertical e horizontal.  Além disso, executa a integração dos comandos de voo, softwares, aviônica e alguns equipamentos (trens de pouso - produzidas pela sua subdisiária Eleb).


A Argentina fornece as protas do trem de pouso dianteiro, porta dianteira direita, parte da rampa de acesso traseira, flaps e conde de cauda. Portugal entra com a seção central da fuselagem, sponson, portas do trem de pouso principal e leme de profundidade.  E por fim, a República Tcheca fornece a porta dianteira esquerda, portas traseiras, parte da rampa de acesso traseira e seção traseira da fuselagem.

O KC-390 é equipado com dois motores turbofan Pratt & Whitney (modelo IAE V2500-E-5) com empuxo de 31.330 lbf (139.400 N) cada.  Faz uso da tecnologia fly-by-wire em sua aviônica e pode transportar 23 toneladas de carga.


O primeiro protótipo do KC-390 foi oficialmente apresentado em outubro de 2014. Foram previstas as montagens de dois protótipos, sendo o segundo finalizado neste ano de 2016.

Infelizmente, o cronograma de desenvolvimento sofreu um atraso de 2 (dois) anos por conta das restrições orçamentárias.

Teste de Rampas e Portas

No ano seguinte (2015), em fevereiro, o protótipo #01 fez seu primeiro voo, na sede da empresa em Gavião Peixoto. Em abril deste ano (2016) o segundo protótipo também subiu aos céus.


Em junho de 2016 a FAB e a Embraer realizaram o primeiro lançamento de paraquedistas com o KC-390. Sucesso.


Assim, a certificação está prevista para ocorrer em meados de 2017, e as primeiras entregas para a FAB em 2018. Na sequência, o próximo país à receber a aeronave será Portugal. 


> Transporte e lançamento de cargas e tropas.
> Reabastecimento em voo (caças, transporte ou ISR) e também em solo.
> Evacuação aeromédica (UTI móvel e remoção de feridos).
> Transporte de cargas paletizadas.
> Transporte de veículos leves e médios.
> Ajuda humanitária.
> Lançamento em baixa altura (LAPES - Low Altitude Parachute Extracting System).
> Lançamento de cargas e paraquedistas em variadas altitudes.
> Excelente operação em pistas não pavimentadas e curtas.***
> Combate à incêndios florestais.


***(1):  Esta aplicação é muito solicitada pelos meios militares. Aqui no Brasil o Búfalo C-115 (imagem) fez história - principalmente na ajuda desde a década de 1960 em diminuir as dificuldades encontradas pelos militares dos Pelotões Especiais de Fronteira do Exército (PEFs) e de comunidades carentes e indígenas em todo Brasil, justamente por poder operar em terrenos e pistas diversos.

Búfalo C-115 (Versatilidade tornou esta aeronave um ícone mundial)

Existe a grande possibilidade de versões civis do KC-390 serem desenvolvidos, para utilização por indústrias logísticas diversas, mineração e petrolíferos.

FICHA TÉCNICA

> Pode transportar até 23.000 Kg.
> Envergadura: 35,05 metros.
> Comprimento: 35,20 metros.
> Altura: 11,84 metros.

DIMENSÕES DO COMPARTIMENTO DE CARGA

> Comprimento máximo: 18,54 metros.
> Altura máxima: 3,20 metros.
> Largura máxima: 3,35 metros.


PESOS e CAPACIDADES

> Vazio: 51.000 Kg.
> Máximo decolagem: 67.000 Kg (Táticas) - 74.400 Kg (Normal) e 81.000 Kg (Logístico).
> Carga útil máxima: 27.000 Kg.
> Combustível: 23.200 litros (asas).
> Tripulação: 3 (três), sendo piloto, co-piloto e engenheiro + 80 soldados equipados ou 64 paraquedistas em configuração típica.


DESEMPENHO

> Velocidade Máxima: Mach 0.8
> Velocidade máxima em cruzeiro: 870 km/h
> Alcance (carga máxima): 2.560 Km
> Alcance de traslado: 6.200 Km
> Altitude máxima: 36.000 ft (11.000 metros)
> Distância para decolagem: 1.100 metros (Táticas) - 1.300 metros (Normal) e 1.630 metros (Logístico).

ESPECIFICAÇÕES

> 2 (duas) turbofans Pratt & Whitney IAE V2500-E5 com 31.330 lbf de empuxo cada.
> Sistema de Geração Elétrica fabricada pela Safran Hispano-Suiza
> Sistemas de autodefesa:
            RWR/Chaff & Flare e DIRCM - Directional Infrared Countermeasures.
> Sistema de reabastecimento em voo.
> Sistema HUD duplo.
> Iluminação da cabine compatível com sistemas de visão noturna.
> Sistema de cálculo preciso de ponto de lançamento de cargas.

Futuros operadores do KC-390:

Brasil: 30 aeronaves (somados os dois protótipos já construídos).
Colômbia: 12 aeronaves*.
Portugal: 6 aeronaves*.
Chile: 6 aeronaves*.
Argentina: 6 aeronaves*.
República Tcheca: 2 aeronaves*.
Suécia: Nº Indefinido de aeronaves**.


* Intenção de compra.
** Intenção de compra em acordo projeto FX-2 da FAB.


Nenhum comentário: