Destaque da Semana

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Somos todos Chape !!!

As reações pelo mundo em face à tragédia que acometeu toda família chapecoense, bem como toda uma cidade, são diversas...

É impossível ficarmos impassíveis diante de tão súbita e dolorosa perda.

Muitos locais e eventos prestaram solidariedade:

* Arenas e estádios esportivos pelo Brasil ...


* Sedes e locais internacionais:


* Pontos turísticos ...


Ao mesmo tempo, a mídia mundial também se voltava para cobrir a tragédia.  Algumas capas de jornais mostram isso:



Nesta terça-feira, a rodada da NBA teve homenagens às vítimas do acidente aéreo na Colômbia. Antes do início de cada jogo, foi realizado um minuto de silêncio.


Os telões também exibiram o escudo do time catarinense.

A série de tributos começou por volta das 22h15 (de Brasília), antes do jogo entre Charlotte Hornets e Detroit Pistons.

A cena se repetiu menos de uma hora depois antes do confronto entre Brooklyn Nets e Los Angeles Clippers.

O protocolo foi seguido também no duelo entre Milwaukee Bucks e Cleveland Cavaliers e no duelo entre San Antonio Spurs e Orlando Magic.

Muito provavelmente nas próximas rodadas de todas as ligas americanas (e mundiais) haverão homenagens.

A MLS já declarou que alguns clubes vão realizar algum tipo de referência em homenagem à chapecoense.  Outras ligas pelo mundo deverão seguir esse exemplo.

Exemplo disso, são os clubes argentinos e uruguaios:


O Racing Club da Argentina é um dos primeiros clubes a oficializar uma homenagem em sua camisa para a Chapecoense. 

O tributo acontecerá no próximo domingo, em partida que será disputada contra o Boca Juniors pelo Campeonato Argentino.

Em nota, o Racing prestou solidariedade com o clube e os torcedores da equipe brasileira e afirmou que o escudo da Chapecoense na cor preta será aplicada ao centro de sua camisa, junto a uma fita de luto.

Huracán e Arsenal também homenagearão a Chapecoense na próxima rodada de domingo:


O Club Nacional de Football do Uruguai será mais uma equipe a homenagear a Chapecoense em sua camisa na próxima partida do clube, no domingo contra o Juventud de Las Piedras pelo Campeonato Uruguaio:


Pelo campeonato Brasileiro, os clubes já expressaram a vontade de fazer uma imensa homenagem - utilizando inclusive, o uniforme da Chapecoense na próxima rodada - Crivo este, que está nas mãos da CBF.

**** Atualizando: O clube francês Saint-Étienne joga hoje às 16h (horário de Brasília), contra o Olympique de Marselha pela Ligue 1 com o escudo da Chapecoense ao lado do seu escudo oficial:




**** Atualizando: Mais um clube argentino confirmou a homenagem à Chapecoense com escudo na camisa, trata-se do Quilmes Atlético Club:



Título da SUL-AMERICANA


A diretoria do Atlético Nacional solicitou à Conmebol que a Chapecoense seja considerada campeã da Copa Sul-Americana.

"Por estarmos muito preocupados com a parte humana, pensamos no aspecto competitivo e queremos publicar este comunicado onde o Atlético Nacional pede à Conmebol que o título da Copa Sul-Americana seja entregue ao Chapecoense como homenagem à sua grande perda e em homenagem póstuma às vítimas do acidente fatal que deixou o esporte em luto. De nossa parte, e para sempre, Chapecoense: Campeão da Sul-Americana de 2016", apresenta a nota do time colombiano.

A cúpula da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) já discute confirmar a Chapecoense na Libertadores de 2017, independentemente do que for decidido sobre a final da Copa Sul-Americana.

Os jogadores Gilberto García e Borja, do Atlético Nacional, pediram nesta terça-feira que a Conmebol declare a Chapecoense campeã da Copa Sul-Americana. 

"Queremos que se declare campeão a esta equipe (Chapecoense) e aí vamos ver o que acontece. A iniciativa é nossa e do mundo de futebol. Espero que Conmebol tome essa decisão e queremos apoiar aos familiares, dar apoio. É o que podemos fazer", disse o zagueiro Gilberto García em entrevista a veículos locais.

Craque do time, o atacante Borja reforçou o discurso de que a taça deve ser dada para o time catarinense.

"Queremos dar o título para a Chapecoense, mas sabemos que neste momento isso pouco importa", declarou.

A Chapecoense chegou pela primeira vez a uma final de competição de âmbito continental. Na semifinal, a equipe catarinense eliminou o San Lorenzo-ARG após um empate por 1 a 1 fora de casa e um 0 a 0 na Arena Condá.

HOMENAGENS DESTA QUARTA-FEIRA (30)

Milhares de pessoas compareceram nesta quarta-feira (30) ao estádio Atanasio Girardot, em Medellín, na Colômbia, para prestar homenagem às vítimas da queda do voo que transportava a delegação da Chapecoense e jornalistas, na noite da última segunda-feira.


O estádio seria o local da partida entre o Chapecoense e o Atlético Nacional, o primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana. No horário em que começaria o jogo, às 21h45 (horário de Brasília) o estádio já estava em sua capacidade máxima, com pessoas vestidas de branco e com uma vela acesa para se solidarizar com as vítimas, suas famílias e países de origem – Brasil, Venezuela e Paraguai.


Outras milhares de pessoas, segundo o canal Telemedellín, ficaram do lado de fora do estádio e acompanharam a cerimônia por telões. Durante um minuto de silêncio, os expectadores também acenderam seus celulares.

O ministro de Relações Exteriores do Brasil, José Serra, fez um discurso emocionado, em que agradeceu a solidariedade do povo colombiano. 

-"Muito obrigado Colômbia. Nesses momentos de grande tristeza imensa para as famílias, para todos nós, as expressões de solidariedade que aqui encontramos, aqui no Atanasio Girardot, nos oferecem um grau de consolo imenso. Uma luz no escuro quando todos estamos tentando compreender o incompreensível. Não nos esqueceremos a forma como os colombianos sentiram como seu o terrível desastre que interrompeu o sonho desse time herói da Chapecoense. Uma espécie de conto de fadas com final de tragédia"

Disse ainda, que o país também não esquecerá a postura do Atlético Nacional de pedir que o Chapecoense seja declarado campeão da copa Sul-Americana.

Juan Carlos de la Cuesta, presidente do Atlético Nacional, prestou sua solidariedade às famílias de todas as vítimas e pediu união no futebol.

“Hoje é um momento para convidar à reflexão, a saber que o mais importante é a vida, a saber que a união, a convivência, a convivência no futebol... Se não temos clubes rivais não há futebol, se não temos torcidas rivais, não há festa no futebol. Convidamos para que esse seja o momento para que haja união e convivência no futebol, é o que queremos todos nós”, disse.

Também falaram outras autoridades, como o presidente da Conmebol, Alejandro Dominguez; o diretor técnico do Atlético Nacional, Reinaldo Rueda; o prefeito de Medellín, Federico Gutiérrez; o governador de Antioquia, Luis Pérez Gutiérrez.


Ao final, crianças vestidas com uniformes da Chapecoense, entraram ao campo com balões brancos e os soltaram enquanto os apresentadores liam os nomes das 71 vítimas. 

Da arquibancada, o público jogou flores no campo.

Em paralelo, ao mesmo tempo, um imenso tributo à Chapecoense e às vítimas da tragédia com o voo da delegação, na madrugada de terça-feira (29), tomou a Arena Condá, estádio da Chapecoense, na noite desta quarta-feira (30).


Milhares de pessoas foram à casa do clube prestar homenagens na noite em que ocorreria o primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana, que o time disputaria na Colômbia. 

Perto das 20h30, o mascote do time, o indiozinho, passeava pelo gramado chamando os torcedores para cantar e atraiu a atenção dos fotógrafos.

Perto das 20h35, os portões da Arena Condá foram fechados e mais ninguém pôde entrar. 

Perto das 20h45, os torcedores acenderam os celulares e iluminaram o estádio. Cinco minutos depois, crianças da base do clube entraram no gramado e foram muito aplaudidas.

Também houve um culto ecumênico come dois pastores e o padre Igor Damo, da Catedral Santo Antônio, torcedor da Chapecoense.

Por volta das 21h30, o estádio ficou tomado por luzes de celulares em homenagem às vítimas.


No momento em que começaria o jogo, crianças das categorias de base do time deram uma volta no campo.  A celebração estava prevista para terminar às 21h45.


Contudo, naquele horário a Arena Condá seguia lotada, com a exibição de um vídeo no telão com homenagens a todas as vítimas, jogadores, comissão técnica e jornalistas, uma a uma, seguida por gritos de "é campeão".

* * * * * *
BLOG:

Ainda somos "humanos" (...)  Apesar das notícias diárias de dificuldades, guerras, violências e desigualdades; uma tragédia sem precedentes - como essa ocorrida com o pessoal da chapecoense - é capaz de unir corações e almas por toda parte. Impossível não se sensibilizar com uma notícia tão chocante e tão súbita. E o mundo ainda é "humano"... 

Não foi possível ver as imagens das pessoas em Chapecó sem também compartilhar seu sofrimento. Na verdade, não dá para tecer muitas palavras para este momento.

Só o tempo, a paz e saudades vão resultar em algo para as famílias, amigos e até mesmo, para a cidade de Chapecó.

Mas a vida continua, e o clube continuará - tanto por ele mesmo; como também por meio de enaltecer esses atletas e dirigentes que se foram tão precocemente; pelos torcedores; pela cidade de Chapecó. Força, acreditem. Estamos todos juntos nessa caminhada sofrida de reflexão e recuperação. Orações e pensamentos positivos estão sendo ministrados à todo tempo... E também, a Chapecoense deverá continuar por causa deles:


Os pequeninos torcedores, que precisam continuar acreditando e nutrindo esse sentimento puro de amor e vínculo com seus "heróis". São por essas ciranças que repetimos sempre:

#somostodoschapecoense.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...