Destaque da Semana

domingo, 7 de maio de 2017

7 Homens e um destino - "Pitaco" C&M

7 Homens e um destino (The Magnificent Seven)

Os habitantes de um pequeno vilarejo sofrem com os constantes ataques de um bando de pistoleiros. Revoltada com os saques, Emma Cullen (Haley Bennett) deseja justiça e pede auxílio ao pistoleiro Sam Chisolm (Denzel Washington), que reúne um grupo especialistas para contra-atacar os bandidos.


> Elenco:


Curiosidade: O filme atual (2016) é um remake de “7 homens e um destino” de 1960, que por sua vez, foi um remake do original japonês “Os 7 samurais” (1954) de Akira Kurosawa.

Mais acima: Pôster de "Os 7 Samurais" e acima, o elenco do filme de 1960

TRAILER

AVISO do C&M: As observações e notas do blog, não são, de maneira nenhuma, o retrato ou consenso comum de opinião. É só uma simples e humilde opinião do blog, na forma de um simplório bate-papo cinéfilo.

< ALERTA DE SPOILER! >

BLOG:

Esta versão atual do clássico do faroeste de 1960, que por sua vez remonta ao mais clássico ainda, nipônico, de 1954 - Os 7 samurais - é muito certinho em sua premissa.


A história do pobre vilarejo que não consegue se opor à um bando de ladrões, bandoleiros e assassinos que usualmente vão à cidade e roubam, destroem e aterrorizam e que em determinado momento uma pessoa se revolta e decide procurar por ajuda para por fim à isso segue à risca, ante as versões anteriores.


A mudança fica por conta das atuações e das modernizações das filmagens e das cenas de tiroteios e ações.

Denzel como sempre, taciturno e compenetrado nas suas atuações. No papel de Sam Chisolm, é o “líder” do grupo que sai em socorro à cidade. Pratt, por sua vez, dá o tom mais ameno com um papel mais descontraído – mas não menos importante. Principalmente no seu importante desfecho para a trama toda. Os demais do grupo, bem como alguns dos personagens do vilarejo, completam o tom, equilibrando as passagens do filme.


Há ainda, um destaque para o papel desempenhado por Ethan Hawke (Goodnight Robicheaux), um veterano da Guerra Civil, que ainda trás traumas do evento, e que acabam por influenciar um pouco em sua vida e ações.

Mas o recado central do filme – em todas as suas versões – aqui também é repassado.


Estão reparando na feição de Sasrgaard na imagem acima? Pois é.


Não há como deixar de citar a ótima atuação dele como o vilão principal do filme, Bartholomew Bogue, o inescrupuloso industrial corrupto que assola a cidade e região.

Fotografia impecável, trilha sonora muito certinha – Aliás, foi o último filme com composições de James Horner ***, que faleceu em um acidente aéreo, após trabalhar em parte dela, cabendo ao seu amigo Simon Franglen terminar o ofício.

<<< James Horner

*** James foi nomeado ao Oscar em 7 ocasiões: Aliens, o Resgate-1986, Campos de Sonhos-1989, Coração Valente-1995, Apollo 13-1995, Titanic-1997, Uma Mente Brilhante-2001, e Casa de Areia e Névoa-2003; vencendo dois por Titanic e Avatar, que foi indicado ao Oscar 2010 de melhor trilha sonora original.

Voltando ao filme, no final das contas, você em determinado momento esquece do "remake", esquece de tudo e só fica torcendo pela cidade e seus protetores, na épica batalha final, e bate aquela tristeza quando (quase) todos, aos poucos, vão ficando pelo caminho...

* Fotografia, Trilha-Sonora...

Isso aí pessoal ... Obrigado pela visita e até mais!!!

Nenhum comentário: