Destaque da Semana

Destaque da Semana
Venda de camisas de futebol

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Batman, A Piada Mortal - "Pitaco" C&M

Saindo um pouco das pélículas convencionais, o blog vai bater um papo sobre uma animação até recente, do universo do homem-morcego:


Batman: The Killing Joke ( Batman: A Piada Mortal) conta a história de origem do Coringa, um dos maiores inimigos do Batman, que após se tornar um comediante falido se une a alguns criminosos para um grande golpe. No presente, para provar sua insanidade ele sequestra Jim Gordon e ataca brutalmente algo que o atormentara para sempre; sua filha Barbara. Batman vê a situação e terá que enfrentar mais uma vez o seu inimigo mais mortal.

Trailer:


ELENCO principal (vozes):

Kevin Conroy como Bruce Wayne/Batman
Mark Hamill como Coringa
Tara Strong como Barbara Gordon/Batgirl
Ray Wise como Comissário Jim Gordon

Mark Hamill empresta sua voz ao Coringa, como já o tinha feito outras vezes

* * *
BLOG:

Este anime é uma adaptação de uma HQ original, que é curta e para que pudesse ser enquadrado como um longa para exibição nas telonas, incluíram partes inéditas.



Com cerca de 70 minutos de duração, seu início é meio parado, meio modorrento e a história é toda centrada no conflito existente entre Batgirl e Batman, onde a primeira quer mais espaço e liberdade de ações, que são duramente retidas pelo homem-morcego, até de uma forma bastante arrogante.


Mas, de forma comedida, a heroína vai cedendo e se mantendo dentro dos padrões desejáveis por Batman, até o momento do clímax quando rola o sentimento, e os dois se entregam à paixão em um dos telhados de Gotham - por puro ímpeto dela, diga-se passagem.


Muito bem, após a sequência "quente" acima, chegamos meio que no meio termo do filme. Como o morcegão não permite uma aproximação amorosa e reprime de forma fria as investidas e perguntas posteriores de Batgirl sobre a situação deles, rola uma desilusão por parte dela. 


Agora, com a maior presença do Coringa no filme, há uma injeção de ação, loucura e combate psicológico.


A sequência da prisão, onde descobrimos que o Coringa está nas ruas é muito inteligente, com a inerente mudez por parte do "joker".

Mas o maior mérito deste anime é revelar na maneira histórica e em flashbacks a forma como o vilão se tornou o mais perigoso e desequilibrado inimigo do morcego.

O legal foi mostrar que o Coringa era uma pessoa comum, sonhadora e que possuía família. Ou seja, um homem normal, que por causa do destino rude com falta de perspectivas, ganhos e desilusões, foi obrigado à ceder e tentar desesperadamente ganhar dinheiro. Afinal de contas seria pai e teria que suplantar a enorme culpa em não poder sustentá-las.  Mostra como numa incrível coincidência de fatos, até o desfecho clássico do contato com produtos tóxicos, e a morte da esposa grávida, sua mente foi transformada.


Entretanto, Piada Mortal tem mais um elemento positivo: Não procura ocultar e nem disfarçar o conteúdo violento contido no enredo. Muito sangue, contusões, mortes e o ponto extremo: O sequestro de Gordon, onde Bárbara e é atingida pelo Coringa com um tiro e... é... Tem mais.



Daí até o final, temos uma tentativa insana de enlouquecer o Comissário – coisa que o Coringa é mestre – com sequências bem interessantes e personagens bizarros em um parque de diversões, e um Batman ensandecido, buscando salvar Gordon e pegar o Coringa a qualquer custo!


O final icônico e controverso é mantido no filme tal qual na HQ. Fica a cargo do espectador imaginar e tirar conclusões do que realmente houve. Mas, muito embora, em cenas atrás, umas pistas são fornecidas - e até mesmo, na própria cena, ouso dizer, há uma pista bem sucinta do que aconteceu.


Obrigado por sua visita... Tchau!

Nenhum comentário: