Destaque da Semana

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Cooperativa Manchester de Futebol-MG




Fundação do Clube
1994

Em 1994 aconteceu o que muitos esportistas de Juiz de Fora almejavam: o nascimento da Cooperativa Manchester de Futebol (Juiz de Fora), que foi fruto da fusão dos três principais clubes da cidade: Tupi, Tupynambás e Sport Club. Foi inspirado, principalmente, na experiência bem sucedida da fusão dos clubes paranaenses do Colorado e Pinheiros, que resultaram no Paraná Clube (PR).



No mesmo ano, a equipe disputou o Módulo II do Campeonato Mineiro e terminou na segunda posição, conquistando, assim, o acesso para a elite mineira. Também em 1994, a equipe disputou o Brasileirão da Série C e terminou na 34ª posição.

No ano seguinte, em 1995, a equipe foi rebaixada da elite (junto com o Democrata de 7 lagoas) para, novamente, o Módulo II do Campeonato Mineiro. Com isso, o motivo principal de sua criação havia perdido o sentido, chegando ao fim, assim, a breve história da Cooperativa Manchester de Futebol.



Estádio(s)
Estádio Municipal Radialista Mário Heleno
HELENÃO


Capacidade: 40.000 pessoas
Inauguração: 30 de outubro de 1989


Proprietário: Prefeitura Municipal de Juiz de Fora/MG



ClÁSSICOS & RIVAIS
Aqui temos um dos motivos que também culminaram com o fracasso do projeto: Para alguns, era factível que o futebol da cidade precisava de rivalidade (Situação que não ocorreu em Curitiba, pois apesar da fusão de dois clubes, os outros dois rivais, Coritiba e Atlético-PR continuaram ativos), coisa que acabou não acontecendo, devido a fusão dos três clubes locais.


INFOBlog
Para Geraldo Magela Tavares, ex-jornalista de Juiz de Fora, a união entre os três clubes não saiu do papel, entre outros fatores, devido à interesses políticos que foram mais fortes do que a proposta do projeto esportivo. Já para Dirceu Siano, o projeto era bom, mas contava com muitos dirigentes e a desorganização acabou acontecendo.


Acabando o Manchester e a união entre os clubes, sobrou para o Tupi, que teve de batalhar para voltar novamente aos trilhos. Muitos torcedores da cidade dizem que a Cooperativa Manchester de Futebol de Juiz de Fora foi um mal necessário.

Tinha que acontecer para provar que é (quase) impossível dar certo.


Mascote do Clube
Águia

Aqui outra curiosidade: De acordo com informações colhidas na web, o mascote do clube seria a Águia (que inclusive ornamentava o escudo), por representar a agilidade, superação e beleza. Também foi motivo de controvérsia entre os torcedores locais, afinal, o Tupi é representado pelo Galo Carijó, o Tupynambás pelo Leão e o Sport com o Periquito e estavam incólumes em aceitar um novo mascote.


***BLOG***
Dentro de um bacana projeto de reedição de camisas memoráveis inseridas no rico futebol mineiro por meu amigo Vitor Lima Gualberto, com muito gosto acabei aderindo e pegando uma para o acervo. Com um template moderno e colorido (época de ouro da década de 90), esta camisa retrô ficou bacana, dentro do projeto proposto.


Mas, entretanto, o material disposto pela Carioca é deficiente. O acabamento artístico também ficou um pouco aquém, mas não prejudicou o resultado final. Com opção de colarinho/gola no estilo clássico e uma fonte numérica padrão, resultou numa bacana camisa retrô especial.

Agradeço sua visita aqui no blog...
MUITO OBRIGADO !!!

Nenhum comentário: