Destaque da Semana

sexta-feira, 15 de junho de 2012

An American Trilogy

AN American Trilogy
Elvis Presley

An American Trilogy (Uma Trilogia Americana) é uma rapsódia - várias canções que dão origem a uma outra canção - que foi adaptada e arranjada em 1971 a partir de três clássicas canções norte-americanas: "Dixie", "The Battle Hymn of the Republic" e "All My Trials". "Dixie" foi escrita em 1859 por Dan Emmett. "The Battle Hymn of the Republic", de Julia Ward Howe, foi composta em 1861. All My Trials é uma canção tradicional, porém, de compositor desconhecido.

Autor de "Dixie"

Elvis Presley lançou a canção em versão ao vivo, no ano de 1972, cantando-a nos palcos ao longo da década de 70, sem jamais tê-la gravado em estúdio. Sua peculiaridade particular lhe permitia entrega e interpretação dedicada, chamando a atenção das multidões que testemunharam sua execução.

Elvis interpretando An American Trilogy

A gravação original, single de 1972 com "The First Time Ever I Saw For Face" , foi gravada a partir de um concerto no Las Vegas Hilton, em 16 de fevereiro do mesmo ano. O solo de flauta, foi interpretado por Jimmy Mulidore. A palavra "Dixieland" que aparece na letra, refere-se aos estados do sul dos EUA. Inclusive, a música "Dixie", uma das que deram origem a "An American Trilogy", é um hino dessa região americana, conhecida também como a terra do algodão.

Julia Ward Howe, autora de The Battle Hymn of the Republic

Alguns críticos musicais acreditam que "An American Trilogy" ainda não teve todo o seu potencial e qualidade descobertos e entendidos pelo público, talvez, segundo a opinião dos mesmos, pela qualidade acima da média em comparação a outras canções populares dentro do século XX, sendo avaliada por seus admiradores, como sendo uma das melhores músicas populares de todo o século.


A canção possui cinco partes distintas entre si, cada qual com uma particularidade:

Primeira parte
A primeira parte da letra relata em forma de nostalgia a saudade do cidadão americano, durante o conflito, de sua terra natal, nesse caso específico, o sul dos Estados Unidos. A "letra" começa com a seguinte frase, "Oh I wish I was in the land of cotton…", esse trecho foi baseado em "Dixie". A canção começa com a voz de Elvis em destaque, em um tom intermediário entre o grave e o agudo, com a ainda tímida participação da banda e orquestra. Logo em seguida é a vez do coro masculino iniciar sua performance. Logo após, Elvis volta a interpretar a letra, seguindo a isso o maior destaque da banda e orquestra.


Canção patriótica, An American Trilogy é baseada na Guerra de Secessão (civil) Americana

Segunda parte
A segunda etapa começa com uma adoração ao senhor todo poderoso, e Elvis exclama: "Glory, glory hallelujah…", sendo que essa estrofe é repetida ao final da performance. Adaptada de "The Battle Hymn of the Republic". Com o início da adoração, nota-se o contínuo crescimento da presença dos instrumentos, principalmente os de corda e percussão. Ainda nesta etapa é adicionada a presença do coro feminino em conjunto ao masculino, também nota-se a presença marcante dos instrumentos de metais. Também é digno de menção a subida de tom na interpretação de Elvis.

Terceira parte
A terceira etapa da canção, baseada em "All My Trials", relata de forma comovente o sofrimento da futura perda de um ente querido, a letra diz: "So hush little baby, Don't you cry…". Em perfeita harmonia a obra diminui de intensidade e entra em sua parte mais sentimental, o coro, tanto masculino como o feminino, inicia uma pequena pausa, com isso, a voz de Elvis realiza uma performance solo, em conjunto com o som do baixo e piano, contudo, pouco tempo depois, o coro retorna, assim como os violinos, em perfeita harmonia.

A terceira parte da canção fala das dolorosas perdas da Guerra...

Quarta parte
Inicia-se a etapa puramente instrumental, com a performance destacada da flauta se contrapondo ao baixo. Na continuação nota-se a crescente presença da orquestra e banda, com nítida presença dos instrumentos de metais.

Quinta parte
Ao final da parte instrumental é a hora do coro voltar a ação, iniciando assim a performance final de Elvis em uma repetição da segunda etapa, cantando, "Glory, glory hallelujah…". Em perfeita harmonia, Elvis, coro masculino e feminino, banda e orquestra desempenham com amor e dedicação o final da obra, em que é valorizado o vocal agudo e a extensão de Elvis Presley.


[BLOG] ... Uma das minhas músicas preferidas do Rei do Rock. E para nossa alegria, em Outubro:


06 de Outubro : Brasília (Ginásio Nilson Nelson)
08 de Outubro : São Paulo (Ginásio do Ibirapuera) - Lotado!!!
EXTRA: 09 de Outubro (Ginásio do Ibirapuera)
11 de Outubro : Rio de Janeiro (Maracanazinho)

Todos os shows com inícios às 21 horas.

Exposição com mais de 500 itens pessoais de Elvis, direto de Graceland
05 de Setembro à 05 de Novembro : São Paulo ( Shopping Eldorado)


Obrigado por sua visita... 
Ótimo final de semana!!!

Nenhum comentário: