Destaque da Semana

Destaque da Semana
Venda de camisas de futebol da coleção C&M

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Notícias de Curitiba (14.06)


Curitiba e o HIBRIBUS

O já famoso Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) foi apresentado por Curitiba na manhã desta quinta-feira (14), na Rio+20 (Conferência Mundial para o Desenvolvimento Sustentável), e foi atração no Parque dos Atletas, área onde ficam os estandes com projetos de vários cidades de todo o mundo.


Aberto às 11h30, o estande de Curitiba recebeu já de início a visita de mais de 100 pessoas, entre autoridades e empresários do setor do transporte de todo o país.

Panorama do estande de Curitiba na Rio+20

O secretário de Transportes do Rio de Janeiro, Alexandre Sansão, elogiou o novo ônibus de Curitiba e frisou que o transporte da capital paranaense é modelo para os cariocas. “Acabamos de implantar no Rio de Janeiro o Ligeirão Transoeste, inspiradíssimos em Curitiba. A participação de Curitiba na Rio +20 é bastante significativa, porque é uma cidade avança no modelo sustentável de transporte”.


A Volvo Bus para a América Latina, topou o desafio de produzir o ônibus no Brasil, o que já é uma realidade em Curitiba. Curitiba é a única cidade da América Latina a conseguir a colocar em operação uma frota 100% movida a biocombustível.

Operação - Curitiba colocará em operação 60 desses veículos, com capacidade para 85 passageiros que entrarão na Rede Integrada de Transporte de Curitiba a partir de setembro/2012. Vão operar em linhas convencionais, na cor amarela, e que fazem ligação bairro a bairro sem passar por terminais e em uma linha circular, a Interbairros I, na cor verde.


Produção - O Hibribus começou a ser produzido pela Volvo em Curitiba neste ano, com investimento de US$ 20 milhões. O sistema de transporte de Curitiba vai investir R$ 26 milhões para adquirir os primeiros 60 veículos híbridos para a frota da cidade. Primeiro ônibus híbrido produzido pela Volvo no Brasil o Hibribus, com carroceria Marcopolo, opera com dois motores, um elétrico e outro a biodiesel, que funcionam em paralelo ou de forma independente.


Se comparado aos veículos Euro 5, obrigatórios no mercado brasileiro a partir deste ano, o Hibribus curitibano emite até 50% menos material particulado, 50% menos óxido de nitrogênio (NOX) e 35% menos gás carbônico (CO2). Em relação aos veículos Euro 3, que compõem atualmente a maior parte da frota brasileira de ônibus, o ganho ambiental é ainda mais significativo: 90% menos material particulado e 90% menos NOX, além dos 35% menos CO2.

O motor elétrico é utilizado no arranque e na aceleração até a velocidade de 20 quilômetros por hora quando entra em funcionamento o motor a biodiesel que, no caso de Curitiba, é à base de soja. O Hibribus é um híbrido em que o motor elétrico é usado também como gerador de energia durante as frenagens. A cada vez que os freios são acionados, a energia da desaceleração é utilizada para carregar as baterias.



Quando o veículo está parado, seja no trânsito, em pontos de ônibus ou semáforos, por exemplo, o motor a biodiesel fica desligado, o que favorece sua utilização em linhas paradoras e de trânsito compartilhado.


Artes + Estações Tubo

E no início de junho, cerca de 30 estações-tubo espalhadas pela cidade receberam obras da artista curitibana Janete Mehl. O projeto Transparência, o mais recente de uma onda de intervenções urbanas, é realizado pela ONG Universidade Livre da Cultura por meio da Lei de Incentivo à Cultura da Fundação Cultural de Curitiba, e tem patrocínio da Spaipa e Credipar e apoio da Urbs.


“O objetivo da mostra é democratizar os equipamentos públicos e potencializar sua utilização por meio de intervenções artísticas”, explica Ricardo Trento, diretor-executivo do projeto.

Ele prevê que o visual temporário das estações-tubo crie oportunidades de reflexão e apreciação sobre os espaços públicos e ajude a fomentar um diálogo entre arte, cidade e cidadão.


A superintendente de marketing e vendas da Spaipa, Neuri Pereira, afirma que apoiar eventos que desenvolvam o potencial cultural e artístico das cidades é uma das plataformas de comunicação da empresa, que patrocina eventos culturais no Paraná e o interior de São Paulo. “O projeto ‘Transparência’ possibilita trazer a arte e a cultura para mais perto das pessoas, que terão a oportunidade de observar diariamente as obras de Janete Mehl”, comenta.


Sobre a artista : Janete Mehl nasceu em Curitiba em 1962 e iniciou sua carreira em 1986 com Raimundo Lewin Jaskulsi.

Frequentou oficina de modelo vivo no Museu Alfredo Andersen e cursos de desenho e de extensão universitária com artistas consagrados, que ajudaram a elaborar sua técnica e estilo.

Tem uma extensa obra pictórica (um de seus quadros na imagem ao lado) e seus quadros figuram em coleções particulares em vários estados do Brasil e no exterior.

Já expôs individualmente em espaços como SESC e Banco do Brasil de Apucarana, Solar do Rosário e Estação Convention Center em Curitiba, além de exposições coletivas em diversas cidades do país e internacionais em um circuito privilegiado que envolve cidades como Roma, Lisboa, Madri, Londres e Paris.

Recebeu menção honrosa internacional do Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, medalha do mérito artístico e cultural da Academia Brasileira de Artes, Cultura e História e Prêmio Talento do Paraná na pintura, em 2004.


Ah, as cores... As cores e sua várias possibilidades!!! Visitem o blog da artista Janeth Mehl:


[BLOG]: ... Curitiba como sempre na vanguarda das novidades envolvendo o transporte urbano. Se bem que hoje, com a evolução notável da tecnologia no setor, está ficando fácil. Belo projeto da VOLVO em parceria com a Marcopolo com o moderno modelo Viale BRT. Aliás, a arte aplicada no ônibus exposto ficou maravilhoso. Um desenho moderno, com a aplicação maravilhosa das cores, em seus tons que agradam aos olhos. Oxalá a URBS faça a integração deste design para nossos ônibus. Seria pedir demais? Ainda no campo da arte, temos a aplicação da arte da talentosa Janeth Mehl nos nossos amados tubos. Há tempo reclamo que a estrutura operacional em nossas estações está ultrapassada, frente nossa demanda diária e até mesmo em comparações aos vários sistemas similares de BRT existentes no mundo, e mais recentemente no próprio Rio de Janeiro, com o advento do BRT TransOeste (que vou conhecer pessoalmente ainda, ah, vou...), mas retornando ao foco do assunto, se a URBS ainda não cede e não faz um “up load” em nossos tubs, temos a aplicação – para nossa alegria – das cores maravilhosas de Mehl. Agora ficou muito mais interessante aguardar o próximo ônibus em alguns tubos. Ponto positivo para a URBS. Visitei o blog da artista e vale muito a visita, pessoal. O endereço está ali em cima, antes das considerações deste blogueiro. No mais, deixo aquele abraço!!!

Fonte da matéria e imagens:



Tchau!!!

Nenhum comentário: