Destaque da Semana

sexta-feira, 22 de junho de 2012

O Preço do Amanhã

O preço do amanhã
(In Time)

Sinopse ... Em um futuro próximo, o tempo se tornou a maior moeda de todas. Os cientistas conseguiram descobrir uma forma de destruir o gene do envelhecimento.


Então, quando uma pessoa chega aos 25 anos, pára de envelhecer, mas possui apenas mais um ano de vida, à não ser que tenha dinheiro para pagar pelo tempo extra.


Na busca por poder e tempo de vida, um homem (Timberlake) é acusado injustamente de homicídio e se vê obrigado a sequestrar uma bela jovem (Amanda Seyfried) para conseguir ganhar mais tempo e provar sua inocência.


Elenco ... Justin Timberlake, Amanda Seyfried, Cillian Murphy, Olivia Wilde, Alex Pettyfer, Matt Bomer, Johnny Galecki, Vincent Kartheiser, Elena Satine.


Direção Andrew Niccol.


Trailer



Opinião do
C& M
BLOG...:
Ao pegar a pipoca e encher o copo com refrigerante para acompanhar este filme, confesso, mil e um ensamentos passavam pela minha mente. Como seriam as atuações de Timberlake e de Olivia Wide no filme?


Mas ao começar a assistir o filme, meus pensamentos mudaram categoricamente e imediatamente. Apesar de ser abertamente um filme de ficção cinetífica, "O preço do amanhã (In Time)" – gostei muito mais do título em português – se mostra um filme com ênfase em críticas à nossa rede capitalista e às enormes desigualdades sociais.


As atuações do elenco são normais, dentro do esperado. Alguns equívocos normais podem ser observados durante o filme, mas nada que comprometam o resultado final. A enorme distância entre a sociedade rica e de classes sociais mais abastadas que podem manter seu “tempo” sem preocupações e a burguesia das classes menos dotadas de grana que precisam ficar obcecados pelo contadores nos braços é muito bem abordado na trama.


Um dos maiores revéses do roteiro se apresenta na locomoção entre as áreas. No início torna-se claro que as barreiras entre as zonas são controladas e em muitos casos, até mesmo intransponíveis, sem as devidas autorizações.

Mas, durante o desenrolar do filme, isso já cai por terra, e podemos ver uma facilidade ímpar dos personagens em ir e vir dos setores, com maior facilidade. Em determinados momentos, podemos fazer uma engraçada ligação com “Hobin-hood”, onde roubam-se dos ricos para distribuir aos pobres.


O filme é bom, e vale uma sessão. Ainda mais pela mensagem clara que passa ao telespectador.

Até mais tarde! Tchau...
Obrigado pela sua visita...

Nenhum comentário: