Destaque da Semana

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Palácio [Parque] de Versalhes

VITRAL da SEMANA C&M
PALÁCIO e PARQUE de VERSALHES

O Palácio de Versalhes (em francês: Château de Versailles) é um enorme complexo de construções na forma de um castelo real localizado na cidade de Versalhes, uma aldeia rural à época de sua construção, mas atualmente um subúrbio de Paris (distante 20km da cidade).


Desde 1682, quando Luís XIV se mudou de Paris, até a família Real ser forçada a voltar à capital em 1789, a Corte de Versalhes foi o centro do poder do Antigo Regime na França.

Em 1660, de acordo com os poderes reais dos conselheiros que governaram a França durante a menoridade de Luís XIV, foi procurado um local próximo de Paris mas suficientemente afastado dos tumultos e doenças da cidade apinhada. Paris crescera nas desordens da guerra civil entre as facções rivais de aristocratas, chamada de Fronde.


Plano do Palácio de Versalhes e dos jardins, desenhado em 1746, pelo abade Delagrive, geógrafo da cidade de Paris.

O monarca queria um local onde pudesse organizar e controlar completamente um Governo da França por um governante absoluto. Resolveu assentar no pavilhão de caça de Versalhes, e ao longo das décadas seguintes expandiu-o até torná-lo no maior palácio do mundo. Versalhes é famoso não só pelo edifício, mas como símbolo da Monarquia absoluta, a qual Luís XIV sustentou.


Considerado um dos maiores do mundo, o Palácio de Versalhes possui 2.153 janelas, 67 escadas, 352 chaminés, 700 quartos, 1.250 lareiras e 700 hectares de parque. É um dos pontos turísticos mais visitados de França, recebe em média oito milhões de turistas por ano e fica a três quarteirões da estação ferroviária. Construído pelo rei Luís XIV, o "Rei Sol", a partir de 1664, foi por mais de um século modelo de residência real na Europa, e por muitas vezes foi copiado.

Cour d'Honneur interno.

Incumbido da tarefa de transformar o que era o pavilhão de caça de Luís XIII, no mais opulento palácio da Europa, o arquiteto Louis Le Vau reuniu centenas de trabalhadores e começou a construir um novo edifício ao lado do já existente. 

Louis Le Vau

Foram assim realizadas sucessivas ampliações - apartamentos reais, cozinhas e estábulos - que formaram o Pátio Real.

Petit hameau

Le Vau, entretanto, não concluiu as obras. Após sua morte Jules Hardouin-Mansart tornou-se, em 1678, o arquiteto responsável por dar continuidade ao projeto de expansão do palácio.


Jules Hardouin-Mansart


Grande Trianon (1700)


Foi quem construiu o Laranjal, o Grande Trianon, as alas Norte e Sul do Palácio, a Capela e a Galeria de Espelhos (onde foi ratificado, em 1919, o Tratado de Versalhes):


Galeria dos Espelhos


Trata-se de uma sala com 73m de comprimento, 12,30m de altura e iluminada por dezessete janelas que têm a sua frente, espelhos que refletem a vista dos jardins.

A Capela de Versalhes

Em 1837 o castelo foi transformado em museu de história. O palácio está cercado por uma grande área de jardins, uma série de plataformas simétricas com canteiros, estátuas, vasos e fontes trabalhados, projetados por André Le Nôtre. 

Orangerie [Laranjal]


Gruta artificial no Bosque des Bains d'Apollon

Como o parque é grande, um trem envidraçado faz um passeio entre os monumentos. O Palácio e Parque de Versalhes é um Patrimônio da Humanidade da UNESCO. E além disso, serviu de inspriração para outrs palácios na Europa:


Palácio de Herrenchiemsee, Alemanha.

Palácio de Blenheim, Inglaterra.

Palácio de Schönbrunn, Áustria.

Uploaded by uve316 on Mar 20, 2011

Agradeço ao meu amigo Luis Henrique pela sugestão do tema.
Fonte de pesquisa: Wikipédia e YouTube.

E uma ótima semana para todos!!!

Nenhum comentário: