Destaque da Semana

Destaque da Semana
Silo Global de Sementes de Svalbard

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Howard Carter

BÔNUS C&M
HOWARD CARTER

O Google nesta quarta-feira (09) homenageou com seu já conhecido “doodle’s” à Howard Carter, arqueólogo e egiptólogo britânico conhecido por ter descoberto a tumba do faraó Tutankhamon no Vale dos Reis, no Egito, pelo seu 138º aniversário de nascimento.

Howard Carter (Kensington, 9 de Maio de 1874...Londres, 2 de Março de 1939) foi um arqueólogo e egiptólogo britânico que ficou conhecido por ter descoberto o túmulo do faraó Tutankhamon no Vale dos Reis, datado do século XIV, AC.


Em 1891, ainda aos 17 anos, o jovem talentoso artista foi convidado pelo Fundo de Exploração Egípcia para se tornar assistente de Percy Newberry na escavação e nos registos arqueológicos dos túmulos do Reino Médio, encontrados em Beni Hasan. Embora ainda jovem, foi inovador nos métodos de transcrição das decorações dos túmulos.


Em 1892, Howard Carter trabalhou sob a tutela de Flinders Petrie,um dos mais importantes arqueólogos britânicos, por uma determinada época em Amarna, a capital fundada pelo faraó Akhenaten. Entre 1894 e 1899 juntou-se à equipe de Édouard Naville em Deir el-Bahari, onde era responsável por registar os relevos de parede do templo de Hatshepsut.

Carter em foto com membros de equipe de arqueólogos

Em 1899, Carter tornou-se no primeiro inspector-chefe do Serviço das Antiguidades Egípcias, fundado por Auguste Mariette em 1858. Durante este período, supervisionou várias escavações em Tebas Antiga (também conhecida por Luxor), quando foi transferido em 1904 para a Fiscalização do Baixo Egito. 

Em 1905 demitiu-se do seu cargo no Serviço das Antiguidades Egípcias, após um inquérito sobre um incidente (conhecido como o Saqqara Affair) que envolveu guardas locais egípcios e um grupo de turistas franceses, no qual ele apoiou os egípcios.


Fez descobertas importantes como a tumba de Amen-hotep III e de Tutmés IV, além de ter limpo e restaurado inúmeras outras tumbas. 

Encontra-se sepultado no Putney Vale Cemitério e Crematório em Londres, Inglaterra.

A "maldição" do faraó

Carter descobriu a tumba de Tuntankhamon intacta e quando foi aberta, havia um aviso na parede, que alertava que "qualquer pessoa que atrapalhasse o sono do faraó seria morto". Esse dizer ficou conhecido como a maldição do faraó. 

Carter na tumba de Tuntankhamon

Em torno da abertura do túmulo e de acontecimentos posteriores gerou-se uma lenda relacionada com uma suposta "maldição" ou "praga da morte", lançada por Tutankhamon contra aqueles que perturbaram o seu descanso eterno.

O mecenas de Carter, Lord Carnarvon, faleceu a 5 de abril de 1923, não tendo por isso, tido a possibilidade de ver a múmia e o sarcófago de Tutankhamon. No momento da sua morte ocorreu na capital egípcia uma falha elétrica sem explicação e a cadela do lorde teria uivado e caído morta no mesmo momento na Inglaterra.

Máscara mortuária de Tuntankhamon

Nos meses seguintes morreriam um meio-irmão do lorde, a sua enfermeira, o médico que fizera as radiografias e outros visitantes do túmulo.

Além disso tudo, no dia em que o túmulo foi aberto de forma oficial, o canário de estimação de Carter foi engolido por uma serpente, animal que se acreditava proteger os faraós dos seus inimigos.

Os jornais da época fizeram um tremendo "eco" destes fatos e contribuíram de forma sensacionalista para lançar ao público a idéia de uma furiosa maldição.

Curiosamente, Howard Carter, descobridor do túmulo, viveu ainda durante mais treze anos, sendo acomedido de uma grave infecção de uma picada de inseto que tinha na face.

Recentemente, em 2010, após pesquisas avançadíssimas, foi divulgado que o Faraó Tuntankhamon faleceu vítima de malária com apenas 19 anos de idade.

Obrigado mesmo!!! Valeu sua visita!!!

Nenhum comentário: